depressão

Sabe qual é o pior mal desses últimos tempos pra mim? A necessidade de ser feliz o tempo todo. Pior ainda, a necessidade de se mostrar essa felicidade incessantemente. 

A verdade é que esses últimos dias têm sido difíceis. E essa dificuldade, essa tristeza, vem devagar e se acomoda no seu colo. Ela mais parece uma anaconda que primeiro se agarra ao seu braço, logo já está no seu tronco e quando você vê já está sendo sufocado por ela. Ela te aperta.

Primeiro você perde o interesse pelas coisas que mais te davam prazer, elas mais parecem uma obrigação. Ela te aperta. Depois de um tempo parece que você não se encaixa no mundo e de algum modo você começa a achar que suas amizades na verdade te rejeitam por você ser do jeito que é. Você se isola. Ela te aperta. Em um certo momento você perde os movimentos, prefere ficar na cama onde é mais seguro e menos desconfortável, porque sua cabeça te convence que o mundo lá fora só vai piorar ainda mais as coisas. Ela te aperta.  Chega num ponto que seu olhar perde o foco e a capacidade de enxergar as pessoas, só restaram as memórias ruins. Pequenas tarefas são insuportáveis. Ela te aperta. Alguém está aí? Finalmente você chega no seu limite, sua cabeça já parece ter pensado em todas as soluções, mas seu corpo está cansado demais para executá-las. Ela te aperta. Agora você está totalmente entregue àquele estado de estático, você não sente nada. Nada. Ela ainda está ali? Ou até mesmo minha companheira imaginária resolveu me abandonar?

A depressão é assim. Exatamente como uma cobra que te aperta. Te aperta. Te aperta. Te aperta. Te anestesia.

Sabe qual a minha sorte? Eu tenho exímios caçadores de cobras na minha família (Lola e Gu incluídos) e no meu círculo de amizades.

Ela não existe.

Eu existo.

Author

4 Comments

  1. Oi, Júlia!
    Tudo bem?
    Nesses últimos meses também andei sentindo desânimo nas coisas que antes eu mais gostava. Acho que precisamos nos manter fortes, principalmente mentalmente.
    Nesses momentos procuro parar e fazer nada sabe? Me desligar, investir no meu autoconhecimento.
    O seu blog é lindinho.
    Sucesso!

    Hida

    http://www.blogdahida.com

    • Júlia Coelho Reply

      Muito obrigada!! Tá sendo foda esses últimos meses mesmo, mas foco nas coisas boas, certo? Obrigada pelos elogios e pela força!!

  2. Eu me sinto meio mal por estar aqui comentando porque, mesmo eu querendo muito ajudar, não te conheço e muito menos estou apta para tal feito. Só queria dizer que você é muito, muito importante para alguém. Pelo menos uma pessoa nesse mundo te ama (mas eu suspeito que seja mais de uma) e, sinceramente, não estão mentindo quando dizem que quantidade não é melhor que qualidade. Abrace quem e o que te faz bem e de pequenos passos em direção ao maravilhoso botão do foda-se para o que te faz mal. Nada vai ficar mais fácil se você não fizer ficar, ok? Fica bem. Beijo <3

    • Júlia Coelho Reply

      Nossa, muito obrigada pelo comentário! Tô tentando apertar esse botãozinho do foda-se mesmo e viver bem. Com pessoas que me amam isso tudo não se torna tão difícil! Muuuuuuuito obrigada por vir aqui, viu? Esse comentário tá guardadinho no meu coração!

Write A Comment