amor

(foto meramente ilustrativa de um bom dia)

Esse texto foi escrito por uma especialista em pensar bobagens e  falar com cachorros– Júlia Coelho

Ontem demorei a pegar no sono e isso acabou fazendo com que eu ouvisse de relance uma parte do programa Amor & Sexo. Eu, na minha tentativa inglória de dormir, comecei a pensar sobre a discussão que rolava no programa: amor romântico x amor. Mas como assim, Ju? Não é tudo a mesma coisa? Só agora fui me tocar que não.

Acho que amor romântico se refere a “paixão”, que se vê tanto nos filmes de hollywood. Já amor propriamente dito é aquele que move o mundo, o mais genuíno possível. E é desses que eu tô falando, minha gente.

Quem namora há mais tempo ou é casado sabe dos vários estágios de uma relação – não que eu tenha passado por todos ainda. Primeiro vem a paixão, aquele fogo, as incertezas e o frio na barriga de algo que mal começou, mas que parece ser a melhor coisa que você já experimentou. Depois começam as brigas, uma atrás da outra. Você começa a conhecer de fato a pessoa com quem você pretende dividir tudo. E se você passar por isso focando em aprender sobre o seu parceiro e crescer, aí sim você chega a parte do amor propriamente dito. Não é que as brigas parem ou que não se tenha mais nada a aprender, mas é como se você finalmente se encontrasse como parte de algo maior e melhor. E isso é bom, muito bom.

Mas atenção, nada de perder a sua individualidade no caminho! É difícil perceber quando você está vivendo só para um relacionamento e não dando atenção às suas próprias necessidades, desejos. No entanto, isso é como um quadro. Olhando muito de perto você não consegue ter noção do todo, mas se der alguns passos para trás algumas realidades serão mostradas e você verá tudo com mais clareza. Então se você acha que o relacionamento não está legal, dê alguns passos para trás, quem sabe você não tem uma melhor visão, né?

Queria parecer menos uma conselheira amorosa do que pareço agora. Mas para que ter esse cantinho se não para compartilhar esses pensamentos que podem ser pura bobeira ou carregar um tantinho de verdade. Faço um convite para você que tá no love nesse momento a pensar se quando você diz “eu te amo” para a pessoa amada é uma frase puramente romântica ou se há algo especial por trás. Algo que mais do que fazer seu coração acelerar, faz você ter empatia e prezar pelo bem estar do outro – muitas vezes antes do seu bem estar.

Um conselho final da “especialista”

Afinal, a gente aprende a amar tão cedo, né? Logo que saímos da barriga já amamos incondicionalmente nossas mães, depois nossos pais e irmãos. Mas nutrir esse mesmo tipo de amor por outra pessoa dá trabalho. E como! Você precisa se construir colocando tijolo por tijolo até que seja uma casinha pronta para ser habitada por esse amor. E o outro também. É um processo de autoconstrução. Está disposto a ser um pedreiro incansável? Porque essa casinha sempre terá defeitos para serem reparados, acredite. O que ela precisa é de muito cuidado e atenção.

Pronto para construir sua casa?

Author

14 Comments

  1. Sempre aprendi que devo me amar primeiro para poder aceitar outra pessoa me amando e eu amando ela. E quando eu conheci meu namorado todos os dias que o encontrava eu sentia aquele frio na barriga, sabe quando você está em uma montanha russa e seu corpo está com muita adrenalina então, e sinceramente ele me faz tão bem, ele não é aquele tipo de ‘namorado’ que não deixa fazer nada, mas sim aquele que te apoia em qualquer coisa que tu quiseres fazer. E eu sou muito agradecida por alguém me amas tanto assim e espero um dia que todos(as) possa sentir uma paixão igual a essa.

    • Júlia Coelho Reply

      Meu namorado está sempre me apoiando também Anna, isso dá um super gás! Mas é o que disse, tentamos trabalhar nossa casinha todos os dias hehe.

  2. “É um processo de autoconstrução. Está disposto a ser um pedreiro incansável? Porque essa casinha sempre terá defeitos para serem reparados, acredite.”
    SIM SIM SIIIM! Que texto fantástico! Poucas palavras e muiiito a se pensar, o amor é algo tão simples e ao mesmo tempo tão complexo né? É tão incrível, é uma jornada e tanto, gosto muito de refletir e falar sobre isso, os vários estágios dele e como lidamos com isso, é uma delicia! Amei mesmo!

    Beijos,
    https://chocowhovian.blogspot.com.br/

    • Júlia Coelho Reply

      Ai, que ótimo, Grazi! Fico feliz que tenha gostado! Essa frasesinha do final foi o meu xuxu haha.

  3. Kelly Mathies Reply

    É como sempre digo. Amor vale a pena, muito, mas a gente tem que ter a cabeça no lugar e saber que existe um abismo entre a realidade e a perfeição. Nenhuma relação vai ser perfeita, vai existir inúmeros obstáculos que podem afetar nossa forma de enxergar o outro, mas é tão bonito poder compartilhar nossas imperfeições ♥ Acho que é bem interessante debater sobre o assunto e tentar enxergar as coisas com outros olhos, como que de fora. Isso abre caminhos para novas experiências, novas opções, novos desejos. A gente acaba se descobrindo ao descobrir o outro.

    • Júlia Coelho Reply

      Sim, Kelly! Nenhum amor é perfeito, devemos sempre procurar evoluir e buscar o amor não romântico nas nossas relações. Para mim ele é realmente o verdadeiro <3

  4. É aquele clichêzão: querer o melhor da pessoa sempre, mesmo que seja longe de você. Para mim, isso é amor.
    E, sim. A pessoa amada longe de você dói. E como dói. Mas, amor genuíno não tem amarras, não é?
    Creio que no amor romântico pode existir o amor genuíno. Acredito que quando os dois coexistem deve ser uma sensação do car*lho (perdão, precisava de algo que demonstrasse intensidade).
    Tá um friozim aqui, valeu por esse texto aquecedor de corações <3

    Beijos

    • Júlia Coelho Reply

      Linda! Obrigada por passar por aqui e deixar esse comentário do caralho haha! Objetivo de vida: amor romântico e amor real coexistirem haha.

  5. Não sei se acredito no amor dessa forma exata… mas tá nesse caminho.
    Acho que na verdade, amor é uma coisa só e dele existe as diversas ramificações que seriam pra quem esse amor tá indo (mais comum: amizade e romântico). Não sei se dá pra entender, mas seria uma coisa só. O que muda, basicamente é como você demonstra isso e como isso é construído. Mas de qualquer forma, é algo trabalhoso e meio cansativo já que é preciso muita paciência pra amar alguém mesmo que ela seja totalmente diferente de você

  6. Oi , querida! Estes temas tão íntimos são dificeis de falar. O amor é uma coisa quando somos mais novas e outra quando envelhecemos. É um sentimento tão nobre e tão particular.
    Acredito que este “amor romântico” tenha sido algo que foi incutido em nossas cabeças para acreditarmos que o normal de uma relação é sofrer, é “lutar”, etc…quando as coisas são mais simples do que imaginamos.

    Eu gosto do amor calmo, tranquilo…daquele que me dá paz. Qualquer coisa diferente disso me cansa…rs
    Beijos

  7. Oi Júlia, tudo bem? Acredito que amor é algo difícil de se descrever as vezes, ainda mais nesse mundo tão cheio de distrações como o que estamos vivendo. Mas na minha opinião o amor é construído dia após dia, com sorrisos, compreensão, conselhos, lágrimas, as vezes até discussões (aquelas sadias claro). O amor de verdade nos faz amadurecer, nos faz ser pessoas melhores, nos faz mais gente – como diz minha mãe. O amor num relacionamento precisa evoluir, assim como nós mesmos. Estou num relacionamento a bastante tempo e quando paro para analisar percebo todas as fases que já passamos e sinto orgulho de onde chegamos, mas também penso que poderíamos estar melhor. Mas isso vamos construindo… Beijos, Érika =^.^=

  8. O amor… uma coisa que nos ensinam desde cedo, mas que nunca aprendemos de fato! É complicado lidar com esse sentimento que não tem um fórmula certa, que tá ali e logo depois não está mais, que te constrói e te arrasa. Adorei o texto, essas reflexões aleatórias são as melhores.
    Literalize-se

    • Júlia Coelho Reply

      Ah, Gislaine, essas reflexões são minhas preferidas. As vezes fico viajando por horas nelas, sabia? Mas o amor é uma coisa simples e complicada ao mesmo tempo, falar sobre é um desafio!

  9. O amor é algo que sentimos desde sempre​, mas é algo tão difícil de explicar, é um sentimento igual, porém sentido diferentemente pelas pessoas. Mas é algo tão lindo né, amei o texto, parabéns.

Write A Comment